A questão da mobilidade ganha cada vez mais um caráter diferenciado quando se trata de pessoas com mobilidade reduzida, idosos e pessoas com deficiência. Isto é fácil de entender se considerarmos a mobilidade como a vontade presente no ser humano de explorar o mundo e expandir as fronteiras de seu ser. Assim, transportar é um ato de dignidade.

E acompanhando o cenário atual e os avanços conquistados em relação à inclusão das pessoas idosas, com deficiência e com mobilidade reduzida, a SPTrans e a Viação Cidade Dutra têm caminhado juntas na busca de contribuir para tais conquistas, visando desenvolver ações que viabilizem a acessibilidade no transporte coletivo. Tais ações envolvem adoção de novas tecnologias e capacitação dos profissionais de forma a ofertar um serviço humanizado com qualidade e segurança.

Proporcionar esta mobilidade significa compreender e estar aberto àquela pessoa que tem direito a se locomover pela cidade.
O treinamento de acessibilidade que iniciou no mês de outubro propõe exatamente isso, que tenhamos, além de um ônibus acessível, acessibilidade no transporte. Para isso, é necessário que todos os colaboradores do transporte público compreendam seus passageiros.

Compreender significa enxergar as pessoas em sua diversidade, ou seja, dotadas de qualidades e capacidades que surpreendem aqueles que têm um olhar limitado.

Então, entender a necessidade do passageiro proporcionando um atendimento seguro e confortável, é assumir e valorizar a função do operador do transporte. É entender a importância da própria profissão e seu verdadeiro significado social. É suprimir barreiras e proporcionar dignidade. E tudo isso é tratado dentro da sala de treinamento pelos instrutores da Viação Cidade Dutra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *